A decisão de ter um perfil pessoal e outro profissional ou de criar perfis diferentes conforme as áreas de atuação da empresa costuma ser um dilema. Para te ajudar vou compartilhar as vantagens e desvantagens da união e separação de perfis em cada situação! Vem comigo e SE JOGA!

Perfil pessoal x profissional

Se você é um prestador de serviço e tem dúvida sobre manter apenas um perfil para falar de vida pessoal e negócios, ou fazer a separação de perfis conforme esses critérios, pode começar pela seguinte pergunta:

“Qual a importância do marketing pessoal para o meu negócio?”

Profissionais autônomos, ou que assim como eu, têm uma empresa com uma equipe de trabalho, mas a própria imagem é totalmente vinculada ao negócio, precisam estar atentos ao que publicar. Mesmo em momentos fora do horário de trabalho, suas publicações estão sendo vistas por clientes em potencial.

Tendo em vista que ter dois perfis dá muito mais trabalho, você pode manter um só para vida pessoal e profissional, mas é preciso equilibrar muito bem essa diferenciação, priorizando conteúdos que tenham a ver com seu negócio e cuidando com o excesso de exposição em momentos que não condizem com a imagem da sua marca. Se é uma organização formal, por exemplo, não faz sentido comemorar o “sextou” em casa com uma cervejinha, certo?!

Perceba que essa opção funciona bem para quem já não é tão heavy user de redes sociais em momentos com amigos, viagens e família. Se pra você é importante expor seu dia a dia, vale a pena considerar ter um perfil privado para isso e outro destinado ao seu negócio. Seja qual for a decisão, lembre-se que que com uma marca pessoal relevante, você precisará aparecer nesse perfil profissional também, porém de uma forma mais polida e condizente com a empresa.

Várias marcas ou linhas de produtos

Perfis institucionais em geral são um pouco menos humanizados do que o caso anterior, mas ainda assim precisam gerar identificação com o público-alvo para ter resultados. Isso pode ser difícil quando a mesma empresa possui marcas e segmentos diferentes, que naturalmente atenderão públicos com interesses diversos, e muitas vezes incompatíveis entre si.

É certo que produzir conteúdo de qualidade dá trabalho, mas ao analisar a relação de custo x benefício entre manter um perfil só ou segmentar, tenha em mente que quanto mais específico for, maior a chance de ter um público altamente qualificado, se tornar especialista em determinado nicho e gerar vendas. Com tudo mais definido, fica mais simples planejar o que postar para converter.

Por outro lado, um conteúdo genérico que mistura vários segmentos pode até ter qualidade, mas não será tão forte em resultados. Nesse caso, vale à pena considerar se, dentro da realidade da sua organização, é possível ter um perfil para cada marca ou linha.

Modalidades diferentes de comercialização

Mesmo sem contar com várias marcas, a reflexão sobre separar perfis vale também para empresas que vendem produtos para atacado e varejo. São públicos distintos, que buscam benefícios diferentes, cada um com suas particularidades de atendimento e negociação. Diante disso, analise se vale a pena ter um conteúdo que atenda aos dois, ou seria mais interessante segmentar para aumentar a conversão.

Em linhas gerais, a dúvida sobre união ou separação de perfis não tem uma receita fácil nem uma resposta pronta. Mas espero que levando essas dicas em conta e pensando nos prós e contras para sua estratégia, principalmente em longo prazo, você possa encontrar uma solução para esse dilema tão comum, mas que pode fazer toda diferença para o sucesso do seu negócio.

Escrever comentário sobre Perfil no Instagram | Quando unir e quando separar