Como profissional de marketing digital, é super comum que eu receba contatos de talentos que estão estudando para ingressar na área, estão há muito tempo em uma empresa e buscam uma nova oportunidade ou mesmo em transição de carreira ou do marketing tradicional para o digital.

Por querer mostrar serviço, determinação e vontade de abraçar a vaga, é bem comum também que eu pergunte sobre a área de atuação da pessoa dentro do marketing digital, suas experiências e preferências, e receba como resposta: “eu faço qualquer coisa”.

Se propor a qualquer coisa é a pior resposta que você pode dar para essa pergunta, porque é muito ampla e pode trazer percepções erradas, como desespero pela vaga, não saber o que quer fazer ou até falta de foco. Por mais que pareça mais promissora, essa resposta também dificulta o entendimento de como você pode contribuir, em vez de facilitar.

Entendo que o mercado oferece vagas de marketing digital pedindo uma série de requisitos, mas é importante que a gente entenda que todo mundo tem um nicho e os profissionais que se diferenciam deixam muito claro seus focos e preferências, seja em estratégia, conteúdo, design, edição de vídeos ou outra especialidade.

A intenção de “qualquer coisa” é se mostrar multitarefas, proativo, disposto a encarar desafios e a aprender, o que são características muito importantes para o profissional de marketing, mas existe uma forma mais assertiva de transmitir essa mensagem:

  1. Seja sincero e enalteça seus pontos fortes. No que você é melhor?
  2. Conte sua história com essa profissão e seus objetivos.
  3. Em vez de adivinhar o que o empregador quer ouvir, redirecione perguntas: o que você procura? Do que você precisa?

Lembro de uma situação em que estava em busca de alguém que entendesse muito de um software que utilizo para meus e-mails, o Mailchimp, e na hora de perguntar para o profissional, ele respondeu que não tinha tanto domínio da plataforma, mas já havia trabalhado com softwares parecidos e poderia aprender, perguntando quanto tempo teria para essa adaptação e se dispondo a começar o quanto antes.

Essa resposta realista fez com que ele fosse minha escolha, porque apesar de não ter a habilidade que eu procurava, sua experiência complementar e vontade de aprender me transmitiram segurança. Por isso, mesmo que queira muito a vaga, você pode e deve ser transparente, dar ênfase para a área que realmente deseja e desenvolver perguntas para alinhar expectativas.

Espero que esse conteúdo te ajude a adotar boas práticas, melhorar sua comunicação e ter resultados melhores com entrevistas a partir de agora, e desejo muito sucesso.

Escrever comentário sobre O pior erro em entrevistas de emprego | Como se sair bem