No ano passado gravei um vídeo contando a minha trajetória com os vídeos e como superei o medo e a vergonha de gravá-los e publicá-los. Mas além daquelas dicas, hoje quero compartilhar que atitudes eu criei e ajustei para passar a ter resultados com a minha estratégia de vídeos, no Youtube e no Instagram.

Para a maioria das pessoas, a vergonha na hora de ligar a câmera é o principal fator para procrastinar ou realmente nunca gerar esse tipo de conteúdo. Foi o que aconteceu comigo no começo. Mesmo já tendo investido em equipamentos super legais, eu simplesmente desisti de continuar gravando depois do meu primeiro vídeo. Todo esse processo parecia impossível pra mim, por isso quando alguém diz que sou talentosa, preciso corrigir e dizer que eu fui sim disciplinada, consistente e tive força de vontade para continuar.

Com um pouco de insistência, hoje eu amo gravar, os vídeos já fazem parte da minha rotina, e claro que sempre me vem o frio na barriga ao publicá-los, mas existem duas atitudes que foram um verdadeiro antes e depois para meus vídeos darem certo:

  1. Delegar a edição

A primeira atitude foi abandonar a edição dos meus vídeos. Como se o nervosismo de gravar já não fosse o bastante, eu ainda tinha que editar todo material no começo. Para isso eu tinha ajuda do meu marido, que já gravou comigo sobre meus equipamentos de gravação,  no entanto essa edição levava tempo e não era prioridade para nenhum de nós dois, que temos outros compromissos de trabalho.

A edição demorava demais, gerava cobranças desnecessárias e ainda me despertava o perfeccionismo, porque eu tinha que me assistir várias vezes e ficava buscando palavras repetidas e outros defeitos. Isso já fez com que eu descartasse alguns conteúdos, e cada vez que você deixa de publicar, é uma chance a menos de emplacar e gerar resultados.

Foi então que me fiz três perguntas, que uso para diferentes situações:

“Eu estou afim de fazer?”

“Faço isso bem?”

“Faço isso rápido?”

Você não precisa ser mestre de edição para ter sucesso com os vídeos e acredito muito que precisamos saber fazer o que estamos delegando, ou pelo menos entender um pouco. Mas editar os vídeos sozinha me deixou por muito tempo estagnada.

A partir do momento que pude contar com o apoio profissional da Larissa Laus, que está comigo já há quatro anos, meu canal começou a acontecer.

Em um bate-papo vida real eu e Larissa contamos os detalhes sobre nossa rotina de trabalho. Ouça aqui!

Com o apoio dela, consegui ter uma frequência maior de publicações, passei a gravar assuntos mais pontuais e me sentia mais segura porque sabia que podia delegar essa parte.

Outro ponto que mudou é que parei de gravar os vídeos para a câmera e comecei a falar com a Larissa. Isso me tirou um pouco daquela vergonha e deixou tudo mais natural.

 

Por isso, para meus clientes de consultoria e para quem vem falar comigo sobre a qualidade dos meus vídeos porque se sente sobrecarregado e não consegue ter os mesmos resultados, sempre aconselho a procurar um profissional especialista em edição para ajudar.

Quando eu falo em terceirizar, muitas vezes escuto o investimento como uma objeção, mas quanto vale seu tempo? Quanto você pode gerar de receita deixando essa atividade para quem gosta e entende do que faz?

Se você deseja realmente crescer, delegar a edição de vídeos pode ser uma excelente estratégia. No episódio que gravamos juntas, a Larissa inclusive fala sobre o quanto essa contratação representa um antes e depois para outros youtubers que ela atende.

  1. Construir uma narrativa

O segundo ponto que me ajudou muito a fazer acontecer foi entender o contexto do Youtube e adaptar a minha narrativa. Mesmo já acostumada a falar em aulas e palestras, meus vídeos melhoraram muito quando percebi que as pessoas que viam meus vídeos não procuravam diretamente pela Camila e sim pelo conteúdo. Isso fez com que eu desenvolvesse uma maneira própria de começar o vídeo, unir os conteúdos e finalizar.

No meu curso Instagram para Marcas ensino em detalhes como construir essa narrativa própria que deixa o vídeo mais simples e natural e me ajuda no dia a dia a escalar. No tempo que gravava um vídeo só, hoje gravo de três a quatro, não só pela prática, mas pela construção dessa linguagem única que traz meu jeito de ser para o vídeo e ajuda a explorar melhor a pauta.

Para fechar, espero que essas dicas te ajudem a melhorar os resultados e te deixo o convite para prestigiar esses conteúdos que podem facilitar esse processo na sua rotina e fazer com que os vídeos finalmente deem certo e gerem oportunidades.

Conteúdo para vídeos no Youtube | Pauta e Planejamento

Como Fazer Gestão de Conteúdo para Vídeos | Trello e Dropbox

Escrever comentário sobre Atitudes que mudaram meus vídeos | Como passou a dar certo