Falar em público está entre os maiores medos da humanidade. Por isso é muito comum encontrarmos dicas de oratória para ter uma boa fala, linguagem corporal adequada, saber contar uma história e envolver a plateia. Essas recomendações são super importantes, mas hoje quero ir além e compartilhar um pouquinho do que faço como palestrante, professora e consultora para me apresentar melhor e deixar a ansiedade sob controle.

A primeira dica é treinar. Quanto mais você pratica o que pretende falar, mais fluidez e naturalidade terá no momento da apresentação. Para esse momento, vale discursar em frente ao espelho, em grupos pequenos ou mesmo escolher alguém em que você confia para dar feedbacks do que está bom e o que ainda precisa melhorar.

A segunda dica é conhecer seu público. Quando você sabe para quem está falando fica mais fácil direcionar o tom da sua comunicação. É claro que nem sempre tenho detalhes sobre as pessoas que irão me assistir, por isso costumo começar minhas apresentações com algumas perguntas sobre os presentes. Assim a gente quebra o gelo e já consigo ter uma ideia do modo como devo conduzir a fala.

Outro ponto importantíssimo que me deixa mais segura é o domínio do assunto. Quando mais você souber a respeito, mais fácil para ficar seguro e transmitir com propriedade. Por isso estude o tema sobre o qual apresentará, busque conteúdos que enriqueçam de verdade seu conhecimento.

Vícios de linguagem, hesitação, tiques nervosos e outros detalhes de oratória e expressão corporal podem ser trabalhados se você se filmar falando. Essa é uma forma para se conhecer e ajustar detalhes que muitas vezes passam despercebidos.

E agora, a dica de ouro: tenha um ritual que antecede o momento, de acordo com seu próprio estilo. Esse ritual te ajuda a ficar mais tranquilo diante do que está por vir. Confesso que nunca tive muito receio de falar em público, mas o frio na barriga e a vontade de fazer um bom trabalho são naturais nesse momento, por isso meu ritual é tentar ficar na plateia, me misturar ao público para deixar de ter a visão de quem está no palco para ver também o lado de quem está assistindo. Isso me ajuda a ir para os bastidores mais tranquila e não ficar pensando o tempo todo que dentro de alguns minutos estarei à frente de todos. Fazer um momento descontraído, bater um papo com o pessoal de infra que ajuda para que tudo corra bem, também são formas de quebrar o gelo.

Vale dizer que é você quem escolhe as ações do seu próprio ritual. Tem pessoas que, diferente de mim, preferem ficar em silêncio e fazer um momento de concentração, revisando mentalmente o passo a passo do que vão falar. Está tudo bem! O importante é seguir o seu estilo.

Outra dica excelente é que você tenha alguma inspiração. Quem você admira na hora de falar em público? Que aspectos da oratória dessa pessoa te chamam a atenção? É claro que você já prestigia as palestras ou aulas dela, mas experimente ter uma visão mais analítica sobre suas pausas, entonação, forma como usa o humor e o que faz para envolver a plateia. Essa visão técnica te leva de apenas admirar essa pessoa para o nível de realmente interiorizar algumas características que podem fazer parte do seu próprio jeito de se apresentar.

Por fim, a dica mais importante: não se cobre tanto! Como comentei, falar em público é um medo muito comum e tem pessoas que vão passar a vida inteira sem sequer apresentar um trabalho. Mesmo com receio, só pelo fato de você se permitir, já alcançou um diferencial.

Espero que as dicas te ajudem a perder o medo de se apresentar e que essa atividade se torne cada vez mais frequente e prazerosa.

Escrever comentário sobre Domine a Oratória | Dicas para Falar em Público