Muitas dúvidas e opiniões surgem no meu canal e redes sociais quando o assunto é Marketing Digital. Separei as principais perguntas feitas pelos meus seguidores para responder, comentar meu ponto de vista e compartilhar dicas que podem te ajudar com essas questões. Vem comigo!

  • “Não foca na persona se for pequeno, ela não importa”

 

O tema da persona se torna polêmico, sempre gera discussões e dúvidas, com um lado dizendo que é uma estratégia válida e certeira, e com outro, dizendo que se for uma empresa pequena, não é uma boa escolha para entender o potencial cliente.

 

Não há uma fórmula pronta para a persona, Steve Jobs dizia que às vezes o público-alvo não sabe o que quer, pois não sabe o que lhe será oferecido. O exemplo que ele dava era da possibilidade do seu público pedir por um CD maior, quando poderia ter um IPod em um futuro próximo. A persona pode e deve ser adaptada para determinadas situações. 

 

Quando iniciei minha consultoria, o alvo eram grandes empresas, mas na verdade, a primeira cliente foi uma de pequeno porte. Para isso, tive que adaptar uma série de passos no meu trabalho. Após alguns meses depois eu prestei serviço a uma grande empresa e aí sim comecei a atingir o público planejado. 

 

Concluindo essa questão, entenda o que sua empresa tem de melhor, qual o objetivo intangível que será oferecido, valide sua proposta e com o tempo, adapte sua persona da forma ideal. Há conteúdo gratuito publicado com dicas práticas sobre persona e promessa, ele agrega muito na perspectiva do assunto.

  • “Como você arruma força para fazer tanta coisa?”

Já mencionei algumas vezes que possuo a Síndrome do Impostor, aquela sensação de ser uma fraude, de não ser capaz de atingir os objetivos, além de ser uma procrastinadora de primeira, portanto, não sou perfeita. O que faço para ter força para continuar na luta é normalizar o desconforto, não digo para tornar o estresse uma coisa boa, é necessário saber a hora de parar um pouco. 

 

O que eu fiz foi transformar a trajetória dos meus objetivos, parando de olhar apenas o antes e depois para focar no caminho, na metodologia. Isso serve para tudo, das coisas simples até o trabalho. O melhor exemplo é o começo de uma rotina de exercícios que pode ser muito desafiador porque o corpo está se acostumando com a carga de atividades, mas apenas superando esse início desconfortável, será possível continuar e transformar isso em rotina contínua. Para construir uma rotina saudável e produtiva, recomendo o vídeo sobre a minha rotina, disponível no canal.

  • “Por que muitos perfis ensinam sobre hashtags, mas eles mesmos não utilizam?”

O assunto hashtags é muito mais profundo do que parece e para entender melhor o que são, como utilizá-las eu disponibilizei um conteúdo gratuito sobre o tema. Aqui cabe explicar que as hashtags servem como um filtro de buscas para pessoas que possuem interesses que podem ser supridos com seus produtos ou serviços possam encontrar sua marca de maneira mais fácil. 

 

O motivo para alguns perfis maiores não utilizarem sempre é porque já entenderam que em determinados formatos de publicações, as hashtags não trarão resultados significativos, portanto não vale a pena perder tempo com elas, e sim quando elas forem vantajosas, como por exemplo na ferramenta Reels, onde elas irão agregar com certeza na distribuição do conteúdo. Para tudo que é ferramental a dica é a mesma: teste e valide o que traz resultados sob medida para a sua realidade.

  • “Todos dizem que o número de seguidores não importa, mas comemoram quando ganham mais, enfim, a hipocrisia.”

 

Começo dizendo que a quantidade de seguidores importa sim, apenas não deve ser vista como o grande fator que mudará sua marca sozinho. Digo que ele é importante porque igualmente quando passamos em frente a um restaurante com uma grande fila e pensamos que ele é bom, justamente por muitas pessoas quererem comprar seus produtos, achamos mais atrativo um perfil com muitos seguidores. Isso transparece qualidade e autoridade, apesar de que o produto nem sempre é equivalente à impressão passada.

 

O que não deve ser feito é buscar seguidores a qualquer custo, comprando-os, utilizando robôs ou sorteios, porque isso apenas trará um público falso e desqualificado, que provavelmente não comprará os produtos nem contratará os serviços oferecidos. Utilizar esses métodos conta apenas como uma ajuda para o ego e não uma métrica válida. Eu mesma, após começar a utilizar metodologias estratégicas, comecei a ver melhores resultados nas vendas e no aumento do número de seguidores. Concluindo, vale muito mais a pena seguir o processo de forma tranquila e focar na trajetória natural do sucesso.

 

Para você continuar aprendendo a elaborar e aplicar estratégias de Marketing Digital na sua vida profissional, verifique os demais conteúdos gratuitos e participe da Imersão Digital 360º. 

 

Escrever comentário sobre PRECISA DE PERSONA? HASHTAG VALE A PENA? COMO DAR CONTA?