Unir ou separar perfil pessoal e profissional no Instagram

Uma das dúvidas mais frequentes no Instagram é em relação à separação do perfil pessoal e do profissional.  Para começar, quero contar uma história de 9 anos atrás, quando eu estava idealizando minha empresa de […]

Uma das dúvidas mais frequentes no Instagram é em relação à separação do perfil pessoal e do profissional. 

Para começar, quero contar uma história de 9 anos atrás, quando eu estava idealizando minha empresa de consultoria e tomei a decisão de ter uma marca pessoal. Decidi eu mesma ficar responsável pela criação da metodologia, já que toda empresa deve prestar um serviço de alta complexidade e por esse motivo é muito melhor para mim que eu tenha uma marca pessoal para facilitar o controle da minha escalada profissional. A partir do momento que eu comecei a emprestar de forma total minha imagem e credibilidade, me tornei o rosto da minha empresa.

Na época, vieram me alertar sobre como as pessoas iriam achar que minha empresa é pequena e que seria muito melhor fundar uma empresa de consultoria com nome e equipe, mas eu nunca acreditei nisso. Tomei a decisão de tornar meu nome como minha marca e dessa forma crescemos, somos uma equipe e atendemos uma série de unidades de negócios com diferentes vertentes de trabalho, mesmo com uma marca pessoal. 

Quando as palestras pelo Brasil começaram a acontecer, o fato de possuir uma marca pessoal facilitou diversas oportunidades. Para mim, ter um perfil pessoal e outro profissional nunca fez sentido já que me defino como uma prestadora de serviços. É de extrema importância entender que a prestação de serviço precisa exclusivamente do prestador, é um bem intangível. O serviço vale para diversas áreas: médicos, educadores físicos, nutricionistas e etc. Ao prestar um serviço, você acaba emprestando a sua imagem, credibilidade, autoridade e expertise. 

Muitas vezes há exceções. Pode acontecer de você analisar os prós e contras e decidir não querer ter uma marca pessoal. Nesse cenário, os prestadores de serviço precisam ter uma estratégia de marketing pessoal e aceitar que o conteúdo que geram nas redes pessoais entra sim na equação do profissional. Além de ser um profissional, você é uma pessoa. Os seus valores e atitudes não podem estar incoerentes com o que você fala e isso vale para todas as profissões. A divisão de profissional e pessoal já é antiquada e essas fronteiras entre um e outro já não estão mais tão fixas, por isso é necessário um cuidado especial com o seu marketing pessoal. Não adianta ser ‘’vida louca’’ e ter a mentalidade de que no seu perfil pessoal você pode fazer o que quiser, pois você precisa ser coerente com a credibilidade e autoridade que deseja passar. 

Para entender melhor, vou dar alguns exemplos práticos de situações que geralmente acontecem no dia a dia do prestador de serviço:

  • Dosar e balancear o pessoal e o profissional

O primeiro exemplo veio de um corretor de imóveis. Sempre que falava sobre imóveis em seu perfil, acabava desagradando os amigos e por isso não conseguia reter o engajamento porque o perfil era baseado em vida pessoal. Trazer sua vida pessoal para o âmbito profissional é positivo, mas você precisa ter cuidado para não desagradar quem tem objetivos claros, como o de pessoas que acompanham essa conta para ver imóveis. É preciso observar essa tolerância para que seus resultados não caiam. Saiba balancear o relacionamento entre o pessoal e profissional, usando estratégias da forma e dose correta.

  • Faça ser sobre você

Outro exemplo prático veio de uma fotógrafa que também é maquiadora. Mesmo analisando personas e resultados, ela observou que os públicos são totalmente diferentes e que seria inviável manter essa relação. Foi aí que eu sugeri para que ela trabalhasse sua figura como a de uma influencer e formadora de opinião para que as pessoas tenham a percepção de que a relação do público seja acima de tudo, com ela, independente do seu produto final. No final, ela ainda será uma profissional de um ramo mas com camadas referentes à quem ela é de fato.

  • Entenda de que forma você é percebido no seu negócio

Conectado com a dica anterior, geralmente quem sugere uma indicação acaba se tornando um infoprodutor, alguém que vende seu conhecimento na internet. É um tipo de profissional que lida com valores pessoais e auto identificação. É muito diferente do exemplo do corretor de imóvel, que é uma profissão mais atenuada. Por isso é importante entender quem você é, o que faz e como é percebido pelo seu cliente e de que forma eles tomam a decisão de compra. No fim, você vai ter que olhar com estratégia para os dois lados, trabalhando isso de forma unificada já que dá muito trabalho ter dois perfis. Existem exemplos de profissionais bem sucedidos que possuem um perfil profissional e um pessoal, mas que emprestam sua imagem ao negócio utilizando estratégias, unindo forças entre os perfis e eventualmente muitos deles acabam encontrando o momento perfeito para unir tudo, sempre dosando as duas coisas.

Espero que se torne tudo mais fácil para você fazer essa união ou separação, mas principalmente fazer essa sinergia acontecer em pró do seu sucesso.

 

Escrever comentário sobre Unir ou separar perfil pessoal e profissional no Instagram