Planejamento de Marketing para Black Friday

Chegou a hora de falar sobre a queridinha do varejo nacional, a Black Friday! Vamos entender como otimizar os nossos resultados nessa data tão relevante para o e-commerce e para o varejo físico. A Black […]

Chegou a hora de falar sobre a queridinha do varejo nacional, a Black Friday! Vamos entender como otimizar os nossos resultados nessa data tão relevante para o e-commerce e para o varejo físico.

A Black Friday é uma ação importada dos EUA. A queima de estoque acontece na primeira sexta-feira após o Dia de Ação de Graças. Essa ação veio sem adaptação nenhuma para o Brasil e acabou atropelando o Natal, é justamente por isso que nas primeiras edições tínhamos o famoso cenário de “black fraude” ou “a metade do dobro”, pois os varejistas queriam e tentaram proteger a sua margem. Felizmente, isso já é passado e é esperado que em 2020 a Black Friday seja 20% maior que o ano anterior e até mesmo o varejo físico consiga se adaptar e usufruir dessa data tão relevante para as vendas.

O que veremos agora são pontos importantes para ter uma Black Friday de sucesso.

  1. Planejamento das ofertas

A Black Friday tem relação com queima de estoque e descontos super agressivos. Mas vale lembrar que estamos no Brasil, lidando com o Natal e fim de ano que se aproximam com diferentes conjunturas. Além disso, é importante adaptarmos essa estratégia à nossa realidade. Por isso, quero trazer algumas ideias de como não ficar preso apenas à estratégia de queima de estoque.

  • Você pode trabalhar com condições especiais de frete;
  • Condições especiais de parcelamento na hora do pagamento;
  • Ofertas super limitadas, com um estoque reduzido que gera uma escassez ou até mesmo trabalhar com a urgência;
  • Processo de troca diferenciado ou estendido;
  • Dar um brinde especial à quem compra o seu produto
  • Criar combos ou ações de Compre 1 leve 2

Essas são algumas ideias que vão melhorar a percepção de valor pelo cliente e não vão te limitar à questão de preço ou desconto.

2. Upselling

Outra dica é trazer essas condições especiais para os seus produtos de Upselling, ou seja, aqueles que possuem maior valor agregado, pois assim você consegue levar o seu cliente que já compra seus produtos de preço médio a investir um pouco mais, aumentando o seu ticket e melhorando o seu faturamento.

3. Ações especiais para clientes

Vale pensar em privilegiar quem já é seu cliente. Faça uma ação com todo esse planejamento de oferta que já vimos para fidelizar ainda mais quem já costuma utilizar o seu produto ou serviço. Mostre que você se preocupa com quem já “tem” através de estratégias personalizadas.

4. Branding

Sua construção de marca será sua principal estratégia, antes de qualquer promoção. Imagine se você venda status e exclusividade e de repente faz uma super liquidação por 70% de desconto? Provavelmente seu cliente habitual ficará desagradado e isso pode até trazer um público desalinhado com o contexto da sua marca. Lembre-se de cuidar do seu branding e pense em benefícios que não envolvam preço de forma tão direta.

5. Serviços

A próxima dica é para você que vende serviços. Cuidado com promoções muito agressivas e descontos que prejudicam sua margem, pois vão atrair um público desqualificado em relação a sua persona, além de deixar sua agenda um verdadeiro caos justamente no final do ano.

Outra dica para quem vende serviço é o cuidado redobrado para não desagradar os atuais clientes. Além de pensar numa ação que privilegie sua base de clientes atuais, tente divulgar seu serviço levando para o lado da experimentação. Divulgue novidades com o intuito de gerar vontade de experimentar e realizar uma boa divulgação. Outra ideia é que você planeje e divulgue sua Black Friday com um serviço totalmente diferente e que acontecerá apenas nessa época do ano, o que evitará eventuais comparações com preços anteriores.

6. Multicanal

Se você vende para atacado e varejo, pense 360º e foque no benefício que cada público busca. A partir do momento que você planejar sua Black Friday levando em conta essas particularidades, há a possibilidade de planejamento com ações de um serviço adicional para ajudar seu cliente lojista a fazer um Black Friday de sucesso ou então que você tenha uma estratégia de preço antecipada para os seus representantes que cuidam do seu B2B, e dessa forma, levar uma proposta ligada à preço mas pensando no estoque do final do ano.

7. Loja Física

Se você tem loja física, de nada adianta ficar chorando e reclamando que é um mês ruim porque todo mundo compra pela internet. Coloque toda a sua energia no que você tem ao invés do que não tem. O varejo físico consegue transmitir uma experiência de compra muito mais imersiva, com toda a questão de comodidade, segurança e não depende, por exemplo, da questão logística, que justamente pelo alto volume de pedidos pode ser impactada e é normal que os pedidos atrasem nessa época. Lembre-se que o seu foco é no mesmo cliente que faz compras digitais e faça sua ação planejando suas ofertas utilizando a Black Friday como uma alavanca para vender ainda mais.

Para fechar esse conteúdo, aqui vai uma dica do coração: a Black Friday de sucesso precisa dar lucro, se não a conta não vai fechar. Lembre de planejar tudo e preservar sua margem para que você venda da forma mais sustentável possível.

Espero que vocês tenham gostado do conteúdo e desejo excelentes vendas e uma Black Friday de muito sucesso!

Escrever comentário sobre Planejamento de Marketing para Black Friday