A precificação é um tema que faz parte do dia a dia dos profissionais de marketing digital e de prestadores de serviço de forma geral. É comum em algumas abordagens comerciais que a formação do preço esteja desalinhada com as expectativas do potencial cliente. Por isso quero compartilhar algumas dicas para você mudar essa percepção e saber justificar o investimento.

Por se tratar de um bem intangível, a prestação de serviços precisa focar sempre sua comunicação na transformação que gera para o cliente. Isso pode ser feito com depoimentos, mostrando números, antes e depois, com conteúdos que mostrem autoridade em um nicho ou até mesmo através de recomendações de terceiros.

Outro artifício que temos como prestadores de serviços é a oportunidade de fazer reuniões antes de formular uma proposta, e como venda é o encontro de alguém que tem um problema com quem tem uma solução, esse é o momento de ouvir com atenção o potencial cliente, conseguir um briefing rico em detalhes sobre as dores, identificar informações secundárias, como a forma com que é atendido hoje, qual a rotina e jeito de ser. A partir dessa escuta ativa que você conseguirá enaltecer o que vai entregar e como pretende solucionar os problemas, por isso esse encontro é essencial.

Na hora de elaborar a sua proposta comercial, as dicas são as mesmas citadas para a comunicação online: traga informações sobre sua experiência, conhecimento, clientes e recomendações. Se possível, apresente essa proposta pessoalmente (ainda que seja por vídeo chamada), porque se você simplesmente enviar o arquivo por e-mail, o potencial cliente vai pular direto para o preço, sem passar antes pelas informações que justificam o investimento.

Durante a apresentação da proposta, reforce que ouviu com atenção os problemas e desafios, fez um estudo sob medida dentro do que o cliente e desenvolveu um escopo focado em gerar resultados, para mostrar que aquele preço não surgiu de um chutômetro. Ainda assim, se ocorrer um desalinhamento em relação ao preço e o cliente pechinchar, opte por mexer no escopo do projeto em vez de simplesmente dar desconto, porque aceitar qualquer contraproposta também afeta a percepção de valor e faz com que você pareça um pouco desesperado.

Importante lembrar que nas relações de prestação de serviço, a total confiança entre as partes é um pré-requisito para que essa negociação seja justa, transparente e garanta que o cliente fique feliz, mas que você também tenha satisfação e não se sinta explorado ao atendê-lo.

Espero que essas dicas te ajudem a melhorar a percepção de preço e fico à disposição caso queira sugerir outras pautas comerciais para que possamos trocar informações generosas sobre esse tema.

Escrever comentário sobre Percepção De Preço: O Que Fazer Quando O Cliente Acha Caro