As redes sociais são ferramentas essenciais para garantir presença, experiência e vendas em tempos de distanciamento social. O Instagram responde por 75% das intenções de compra geradas pelas redes sociais, uma oportunidade para marcas, profissionais e empresas.

Sabe qual é uma das maiores ciladas do Instagram? Usar para uma marca estratégias que funcionam para influencers e esperar ter resultados! Será que você utiliza alguma? Vamos entender isso melhor?

Os influenciadores digitais são aqueles profissionais que têm um super sucesso no Instagram, muito engajamento, milhares de seguidores e ampla divulgação de produtos. Inspiradas por esses resultados, muitas marcas buscam por formas de ter o mesmo alcance e engajamento e recebem dicas prontas que realmente funcionam para influencers, mas que na prática não trazem o mesmo retorno.

O que ocorre é que marcas e influencers possuem características diferentes, e por isso demandam estratégias distintas para gerar resultados. Entenda que diferenças são essas:

  1. Frequência de Conteúdo

É super comum na hora de ouvir dicas de influencers que a gente tem que postar muito para ter resultados. Mas influenciadores vendem o conteúdo, e marcas o utilizam como forma para vender seu produto ou serviço. Enquanto o Instagram é prioridade do influenciador, por ser o trabalho dele, sua empresa tem várias prioridades de finanças, comercial, atendimento que tornam impraticável gerar conteúdo com tanta intensidade.

O exagero na frequência também pode ter o efeito contrário para marcas: quanto mais posta, mais desperta a vontade de deixar de seguir. A tolerância para marcas em relação ao volume de conteúdo é muito menor do que aquele influenciador que acompanhamos por quinze stories contando uma situação inusitada.

As pessoas não acordam de manhã e pensam “que vontade de conversar com uma marca no Instagram”. Usam a rede social pra ter contatos pessoais, e esse é outro desafio para as marcas. Enquanto o influencer tem um conteúdo humanizado, a marca nem sempre tem um porta-voz.

  1. Planejamento

Usando o exemplo de uma live, o influencer pode simplesmente entrar ao vivo e mostrar alguma situação em tempo real sem muito planejamento, usando o gatilho das lives para fazer com que seus seguidores acompanhem.

Já para marcas, a live é uma super oportunidade sim, mas precisa ser vista como uma ação de marketing, com cenário, tema, objetivos, roteiro e todos os requisitos de um planejamento completo. Isso demanda mais tempo e esforço, pois fazer uma transmissão ao vivo de qualquer jeito não vai funcionar para transmitir autoridade e credibilidade.

  1. Tom de voz

Algumas marcas podem ser super informais, e está tudo bem. Mas para isso dar certo, é preciso saber qual o seu jeito de ser, para entender até que ponto soa natural ou não se parecer com um influenciador digital e usar estratégias similares.

Para encontrar esse tom de voz certo é preciso olhar para dentro da empresa, entender a marca, o cliente e a mensagem, e usar isso de forma coerente. Marcas humanizadas e carismáticas não têm que ser de determinado jeito, mas precisam ter unidade nesse jeito de ser. Não adianta ter uma personalidade no Instagram, e em qualquer outro contato usar uma abordagem diferente, isso pode frustrar o consumidor.

  1. Polêmica

Como falei no vídeo sobre Big Brother Brasil, a polêmica é outro fator característico da estratégia de influenciadores digitais. Tem quem ame e quem odeie, mas todos estão falando a respeito.

Já para as marcas, faz mais sentido levantar uma bandeira, uma causa, ter um propósito. Esse grande porquê vai ser muito mais eficaz para uma marca do que se envolver em temas polêmicos sem ter um objetivo claro.

  1. Anúncios

A mídia paga para aparecer no Instagram não costuma ser usada por influencers, que têm o crescimento mais orgânico. Eles contam com parcerias, conteúdo frequente e outras estratégias para aumentar o número de seguidores e engajamento.

Marcas já possuem mais vantagem trabalhando com anúncios, porque consegue segmentar o seu público, impactando exatamente quem deseja prospectar.

Se você utiliza essas estratégias de forma equivocada, agora é hora! Sempre há tempo de rever e mudar. Espero que a compreensão sobre as diferenças entre marcas e influencers te ajude com essa transformação!

Escrever comentário sobre Estratégia no Instagram | Marcas versus Influencers