Estratégia de conteúdo para vender mais | Planejamento para CGU

O conteúdo gerado pelo usuário é uma estratégia muito subestimada por diversas marcas e profissionais, em especial no Instagram; esse tipo de conteúdo é tudo aquilo que o seu cliente e potencial cliente gera nas […]

O conteúdo gerado pelo usuário é uma estratégia muito subestimada por diversas marcas e profissionais, em especial no Instagram; esse tipo de conteúdo é tudo aquilo que o seu cliente e potencial cliente gera nas redes sociais no Instagram mencionando a sua marca de forma direta ou indireta. O CGU (Conteúdo Gerado pelo Usuário) é uma super tendência e essa estratégia traz ótimos resultados, especialmente para marcas e profissionais que desejam melhorar os seus negócios e suas vendas.

Isso acontece graças à criação de empatia e identificação. O seu público-alvo percebe que há outras pessoas parecidas com ele, com as mesmas dores e desejos e que consomem o mesmo conteúdo de alguma maneira. É a partir dessa identificação que você gera mais negócios e consequentemente vendendo mais. Com isso, você provoca o que chamamos de efeito manada e prova social, fazendo com que seus clientes tomem uma decisão definitiva, pois se antes estavam em dúvida, agora ao verem outras pessoas consumindo o seu produto, se sentirão mais seguros ao adquirir o que você tem a oferecer. É a mesma coisa em um restaurante cheio, pois quando vemos muitas pessoas em uma fila, presumimos que ali há um produto de qualidade e muito solicitado, dessa forma tendemos a agir com mais confiança. No Instagram, o número de seguidores também tem relação com a nossa percepção de autoridade e confiança.

Além disso, precisamos falar sobre pessoas e principalmente de pessoas reais. Se seu público alvo é mãe de filhos pequenos e seu objetivo é gerar identificação, por exemplo, ao construir a persona e aplicar a comunicação de forma efetiva, o ideal é buscar pessoas que seus potenciais clientes possam se identificar genuinamente.

Vamos ver agora alguns exemplos de como aplicar o conteúdo gerado pelo usuário.

 

  1. Equipe

O primeiro exemplo é envolver a sua equipe. Muitas vezes é difícil ter um porta-voz para falar em nome da empresa, já que algumas pessoas preferem não atrelar inteiramente sua imagem à marca. Para resolver esse problema, é possível trazer humanização através de sua equipe. Nesse caso, o CGU é uma excelente maneira de não focar o conteúdo somente em você. Ao mencionar e trazer a sua equipe para dentro da estratégia, você facilita também a produção do seu conteúdo, que agora não fica todo concentrado em apenas uma pessoa. Utilize os seus vendedores, que já possuem o hábito de se comunicar com clientes e que também estão alinhados com a identidade da marca. Lembre-se que redes sociais são feitas de pessoas para pessoas. Quanto menos humanizado, menores são os resultados, e mostrar sua equipe vai permitir comunicar outros valores que não são tão diretos assim, como por exemplo a união e a motivação do seu time.

 

  1. Cliente

Além de trazer sua equipe falando, indicando e sugerindo produtos e serviços, você também pode incentivar que o seu cliente faça isso. Isso precisa estar bem aplicado em toda a sua comunicação. Se você trabalhar com uma loja de roupas, ao entregar por delivery, no pacote deve conter um cartão, convidando o seu cliente a entrar no Instagram e postar uma foto do look adquirido e marcar a sua loja. E se você entrega o produto diretamente no caixa, oriente seu cliente a divulgar a marca no Instagram, pedindo pra mencionar nos stories, incentivando de forma espontânea a divulgação da sua marca. Assim, você poderá postar todo o conteúdo em diferentes formatos do Instagram, como feed, reels e até mesmo stories.

Quando os alunos do meu curso online estão estudando, eles tendem a me mencionar. Às vezes acontece de eu não conseguir repostar todas as publicações e naturalmente alguns alunos me procuram para questionar o motivo. Isso é um claro sinal de que eles percebem que a minha estratégia está acontecendo. No momento em que reposto essas menções dos meus alunos nos stories, eu incentivo outros alunos a fazerem o mesmo e isso também vale para todas as áreas.

Nem sempre podemos mostrar os nossos clientes de uma forma tão direta. No caso de serviços de consultoria, onde as informações são sigilosas, vale a pena aplicar a estratégia de forma indireta. Em uma reunião online, o seu próprio cliente pode sugerir fazer um story e você deve ver isso como uma oportunidade para repostar esse conteúdo e dar oportunidade para outras marcas e pessoas verem e desejarem aquele atendimento também.

 

  1. Pessoas diferentes, mesmo produto

Outra maneira de fomentar o conteúdo gerado pelo usuário é trazer duas pessoas diferentes usando o mesmo produto, exatamente para dar a possibilidade do seu cliente escolher com qual delas se identifica mais. Com isso, você acaba despertando a comparação.

Isso também vale para serviços. No meu caso, que um dos meus serviços prestados é um curso online, eu posso chamar dois alunos com perfis diferentes e que tiveram resultados esperados, para conversar através de um depoimento, post, vídeo ou live. A partir do momento em que coloco um depoimento em forma de conteúdo e deixo em evidência os diferentes perfis, eu acabo mostrando diferentes perspectivas para o mesmo produto ou serviço.

 

  1. Casos de sucessos 

Sempre que mostramos os casos de sucesso, conseguimos divulgar o nosso trabalho sem ter que expor o cliente. Falar a respeito do resultado final é sempre uma boa estratégia, sempre preservando a identidade do seu cliente. Ao postar um depoimento do próprio WhatsApp, você pode esconder a foto da pessoa, preservando o anonimato e dessa forma enaltecer os feedbacks espontâneos que recebe.

 

  1. Hashtag própria

A hashtag é um filtro de busca e a partir do momento que você cria algo que apenas a sua marca tem, as pessoas vão utilizar esse recurso. Através de uma hashtag própria de algo exclusivo do seu perfil, você vai conseguir reunir essas publicações e vai ficar muito fácil repostar e divulgar, já que não vai depender apenas das marcações. A hashtag própria é uma forma de tirar o peso de somente você criar conteúdo e dividir essa tarefa com os seus próprios clientes. Essa é a oportunidade perfeita para a formação de comunidade. Mas lembre-se que essa estratégia vai funcionar apenas através de uma boa divulgação, já que essa hashtag precisa ser ‘’fixada’’ na memória dos seus clientes. Crie uma hashtag coesa com o seu conteúdo e sempre deixe-a em evidência para que todos consigam conectá-la com a sua marca.

 

  1. Funcionalidades nativas

Se, por exemplo, você possui um negócio focado em alimentação, você terá aplicativos como o Tripadvisor e iFood para auxiliar na sua estratégia, pois são diferentes plataformas onde poderá receber depoimentos e reviews. Um exemplo de plataforma gratuita é o Google Meu Negócio, que te coloca nas buscas do Google mesmo sem ter um site.

Permitir que o seu cliente te avalie deve ser visto como um aliado dentro da sua estratégia. Não tenha medo da avaliação e ao receber uma crítica você ganha a oportunidade de responder e melhorar. Não ser lembrado é o que realmente te impede de obter resultados! Para gerar negócios, não devemos temer a crítica e sim a indiferença.

Para o Instagram, o melhor exemplo de funcionalidade nativa é a caixinha de perguntas. Nela surgem as principais dúvidas dos seus seguidores e com essa informação em mãos você pode sugerir um conteúdo já pronto ou produzir novos conteúdos de acordo com a necessidade das suas demandas.

O Conteúdo Gerado pelo Usuário é uma estratégia assertiva para gerar muito mais negócios através das redes sociais, em especial o Instagram. Utilizar esse planejamento ao seu favor é uma forma garantida de alavancar os seus resultados!

 

Escrever comentário sobre Estratégia de conteúdo para vender mais | Planejamento para CGU