As ações do Terceiro Setor – são as organizações sem fins lucrativos e não governamentais, que tem como objetivo gerar serviços de caráter público – por muito tempo usavam uma única estratégia para levantar fundos: bater de porta em porta e convencer algum empresário mais sensível à causa defendida sobre uma doação, uma “ajuda”.

A agência alemã Jung Von Matt criou uma campanha de Marketing Direto chamada Forgotten Letter para a The Alzheimer’s Society Baden-Württemberg, instituição que combate a doença.

Mecânica: Colocar o endereço do destinatário  no campo do remetente e enviar a carta sem selo (foram enviadas 9.000 delas) para o público alvo da ação.  Na Alemanha, quando uma carta sem selo é postada, o correio a devolve para destinatário, que era, na verdade, pra quem a agência queria mandar a carta. Sacaram a ideia? Por que trocar os nomes? Essas pessoas eram surpreendidas por não se lembrarem de terem enviado essas cartas e naturalmente, a abriam. O conteúdo explicava: “é ruim não lembrar das coisas mais simples, como por exemplo esta carta que você mandou. Pois é assim que se sentem as vítimas do Alzheimer – elas se esquecem das coisas mais simples”. Lá estava o “remetente” experimentando por alguns minutos o que sente um paciente que sofre de Alzheimer. Criativo, simples e de baixo custo!

Dica: em Marketing Direto, mailing list é tudo. Por isso, antes de planejar uma campanha como essa, tenha um público alvo bem definido, consistente e que seja opt in (Segundo a Wikipedia: conjunto de regras segundo as quais as mensagens de marketing ou de caráter comercial só são enviadas para aqueles que expressem, prévia e explicitamente, o seu consentimento).

Escrever comentário sobre Marketing Direto no Terceiro Setor

2 comentários abaixo sobre Marketing Direto no Terceiro Setor